O pântano britânico: as armadilhas do império e a guerra mundial

0
22:44:00



31 de julho de 2017 (EIRNS) — Lyndon LaRouche, em declarações concisas sobre as implicações emanando de um Memorando lançado semana passada pela associação Veteranos Profissionais da Inteligência para a Sanidade (VIPS, em sua sigla em inglês), e as sanções contra a Rússia promulgadas pelo Congresso dos EUA quase que simultaneamente, exigiu uma resposta imediata do povo americano para impedir o plano britânico existente que visa uma guerra com a Rússia e a China, e ao qual o Congresso dos EUA capitulou.



“O povo americano deve exigir que o famigerado golpe britânico, em curso, contra a Presidência e a Nação em si, seja impedido e seus perpetradores processados e colocados atrás das grades” - disse LaRouche. O sistema britânico que vem controlando os EUA “deve ser cancelado e o Presidente deve se esforçar da melhor forma possível para salvar o povo deste país, e o resto da humanidade, de maiores depredações dirigidas pelos britânicos contra suas próprias vidas. Parem com o sistema britânico, salvem o povo,” - assim disse LaRouche.
Na semana passada, o mito dirigido pelos britânicos de um escândalo “Russiagate” na eleição americana implodiu quando a VIPS provou que se tratava apenas de uma mentira bem elaborada. O Comitê Nacional Democrático (DNC) não foi invadido pelos russos. Ao invés disso, o que houve foi que materiais foram vazados por um individuo dentro do DNC e encaminhados para o site Wikileaks. Dados chave foram alterados para que parecesse mesmo com que os russos houvessem invadido o Comitê.
Ao mesmo tempo, o Congresso dos EUA – lavado de cérebro, comprado, ou motivado por interesses escusos – votou quase unanimemente a favor da imposição de novas sanções sobre a Rússia firmando-se nesta grande mentira. Houve dois votos contra no Senado americano, três na Câmara. As sanções, sendo elaboradas desde as eleições Novembro de 2016, foram feitas explicitamente para danificar e/ou acabar com qualquer capacidade do presidente Trump para encerrar a marcha em direção à guerra termonuclear instituída por Barack Obama e seus chefetes britânicos.
Neste fim de semana, a resposta oferecida pela Rússia e China foi imediata. O presidente Xi Jinping apareceu em vestes militares, revendo tropas e armamento chineses; o presidente Putin também conduziu revisões militares similares. Eles claramente reconhecem que a máquina de guerra anglo americana está em alvoroço, e estão se preparando de forma adequada. O relógio mais uma vez dispara, em contagem regressiva, em direção a uma 3aGuerra Mundial.
Em discussões mantidas com seus colegas hoje, Helga Zepp LaRouche enfatizou que os britânicos estão desesperadamente tentando atrair os EUA para uma guerra contra a Rússia e a China de uma posição de fraqueza, e não de força. Seu império financeiro está em vias de um grande colapso financeiro, bem pior que o de 2008. O presidente deve receber apoio popular e institucional para instituir um Promotor Especial para investigar a farsa do “Russiagate”, e assim processar seus conspiradores responsáveis. O presidente também deve imediatamente impor a separação bancária do Glass Steagall e proceder com a implementação do resto das Quatro Leis de LaRouche para a recuperação econômica, tudo de forma simultânea, visando primariamente a proteção do povo, os homens e mulheres esquecidos dos quais ele jurou cuidar na última eleição.
O Comitê de Ação Política de Lyndon LaRouche (LaRouche PAC) exibiu, de forma prominente, o memorando VIPS no nosso site da web, em nossas ações de rua pelos EUA, e nas mídias sociais. Estamos numa campanha concisa para divulgar o mais amplamente possível essa história, e para dar coragem suficiente ao Presidente para que ele possa, novamente, desafiar o pântano britânico em Washington assim como ele fez ao forjar relacionamentos próximos com o presidente chinês Xi Jiping, e em Hamburgo, com o presidente russo Putin. Agora nós devemos, imperativamente, encerrar o “Russiagate” e processar os conspiradores por detrás dele. Devemos expandir nossa campanha de forma dramática, e precisamos que você se junte a nós. Literalmente, todas as nossas vidas dependem do sucesso deste processo.
O contexto para a insurreição contra Trump não poderia ser mais claro. Os britânicos e seus lacaios de Wall Street almejam, a todo o custo, preservar o seu Império. Rússia e China são potências econômicas em ascensão, plenamente devotadas aos tipos de políticas econômicas que um dia foram a chave da grandeza dos EUA: infraestrutura de grande porte, fábricas, pesquisa científica avançada e exploração do espaço. Elas exigiram aos EUA que se juntem a elas num grande projeto para construir a infraestrutura moderna do mundo nos próximos 50 anos. O Presidente originalmente assinalou sua intenção de concordar com isso, e ainda pode fazê-lo, trazendo milhares de novos empregos produtivos para os EUA. Mas, isto não pode acontecer se o regime imperial hoje presente na City de Londres e em Wall Street e seu consenso de política externa dentro de Washington DC não sejam decisivamente destruídos primeiro. O pântano britânico é o que deve ser drenado.

Sobre o autor

Rogério Mattos: professor, escritor e petralha de plantão

0 comentários:

Licença Creative Commons
O Abertinho de Rogério Reis Carvalho Mattos está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://oabertinho.blogspot.com/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://oabertinho.blogspot.com.br.