Esposito: Liberalismo, Biopoder e Tanatopolítica

O filósofo italiano Roberto Esposito. Junto com Giorgio Agamben, tem um conjunto de trabalhos importantes sobre a temática do biopoder

Respostas aos questionamentos surgidos depois da publicação do texto A risível história de um Foucault “fenomenólogo” e neoliberal: as garras de François Ewald

O surgimento de um “benéfico” biopoder: Foucault se divorcia de si próprio

Depois de 1989 e da suposta vitória da democracia liberal, não é com espanto que vemos surgir leituras não só que aproximam o conceito de biopolítica de Michel Foucault de uma leitura positiva do neoliberalismo. De certa forma, a proliferação destes estudos faz parte de todo um componente virtual de uma nova produção acadêmica, que busca vender barato, e talvez para “leigos”, o chamado pós-estruturalismo, quase como algo new age ou uma versão culturalista da versão de história de Francis Fukuyama.

[…]

Juan Guaidó e o “Projeto Democracia”

Em 2005, um grupo de estudantes venezuelanos foram a Sérvia para participar de um evento de uma organização chamada CANVAS (Centre for Applied Nonviolent Action and Strategies), continuação da conhecida organização Otpor, responsável pela deposição de Milošević. Estas organizações cujo objetivo é a produção de “mudanças de regime”, golpes de Estado, são conhecidas há tempos pela Rússia, China e potências europeias e orientais. Juan Guaidó, suposto “presidente interino” da Venezuela, participou desta viagem e agora cumpre as promessas que fez a seus patrocinadores.

[…]

Alguém ficou muito nervoso com a influência de LaRouche no Brasil

Da Executive Intelligence Review

A revista Veja de 12 de janeiro de 2019 abriu suas páginas para uma longa difamação de Lyndon LaRouche e do Instituto Schiller, camuflado como um ataque a Murilo Resende, então recémnomeado pelo governo Bolsonaro para um cargo mediano no Ministério da Educação. O autor, Eduardo Wolf, PhD em filosofia pela Universidade de São Paulo, denunciou Resende por plagiar um artigo publicado pelo movimento de LaRouche nos idos de 1992, intitulado “Nova Idade Média: a Escola de Frankfurt e o ‘politicamente correto’”. Depois de se ocupar com o assunto do referido plágio, enquanto fazia uma defesa total da Escola de Frankfurt, Wolf foi para a questão em pauta: difamar Lyndon Larouche.

[…]

A atual posição do The Intercept sobre Trump

Não é de hoje que o portal The Intercept, apesar de adotar uma linha de radical oposição ao governo de Donald Trump, consegue se posicionar lucidamente a respeito das insanidades que a mídia americana e os neocons cometem não contra Trump, mas contra seu país. Que o recente posicionamento editorial do portal sirva não para se “pegar leve” com Trump, mas para aprimorar nosso senso crítico e ver o conjunto mais amplo dos graves dilemas existenciais pelos quais passa o mundo atualmente.

[…]

Salve os empreendedores brasileiros!

Flávio e Fabrício são exemplos os novos empreendedores da era Guedes: o superministro não tem dois casos teratológicos que terá que evitar mencionar. Muito pelo contrário, tem dois “cases de sucesso” que, para muito além das competências do Sistema S, podem auxiliar e inspirar o povo a terem sucesso em seus negócios em meio ao reino totalitário do livre-mercadismo.

Mas, se comprovada a hipótese de que são a verdadeira quadrilha no poder, ou seja, que comprovam o Power Point do Dallagnol, os milicos ficarão com o broxa na mão? Qual o grau de credibilidade de qualquer governo pós-Queiroz?

O Brasil opta pelo aprofundamento do caos enquanto mantem a prisão de Lula. De certa maneira, mesmo com o golpe e a fraude eleitoral, o PT ainda governa.

[…]

Sobre o atual “conservadorismo ilustrado”

Quando a a direita passou a aumentar seu tom de voz há poucos anos, vira e mexe se falava que não existia mais direitistas como antigamente. Fazia-se alusões a Merchior, Paulo Francis, Bob Fields e que tais. Eram declaradamente de direita, porém tinham o mínimo de articulação, sabiam dialogar e não apenas xingar ou difamar, como o que vemos hoje no atacado e no varejo. Contudo, talvez esse conservadorismo já exista. Quem sabe, porventura, um pouco melhorado. São meio livre-mercadistas, meio esquerdistas, e não são vistos ainda como “de direita”. Dar tempo ao tempo…

[…]

O Anti-Édipo e a Contracultura

“A origem do mundo”, de Gustave Courbet, devidamente trajada para o Facebook

O Anti-Édipo, chamado na época de seu lançamento de “livro-acontecimento”, tamanho o impacto que causou na França no momento, teve a ousadia de dizer não ao “sexo-rei” e mesmo assim continuou a ser considerado um livro subversivo. Lançado logo depois de maio de 1968, da revolução sexual, fruto da contracultura, mas também do lançamento dos anticoncepcionais, da revolução cosmética e do cinema colorido de Hollywood, ainda é um ponto de controvérsia sua afirmação do desejo junto ao escárnio frente ao que chamou de um neoidealismo, “a representação antropomórfica do sexo”.

Como entender, portanto, o sexo no Anti-Édipo em meio ao contexto da Contracultura?

[…]

Hélio-3: o combustível do futuro no satélite natural da Terra

 (Foto: AFP Photo/Mark Ralston)

Texto traduzido por mim do site da tv chinesa CGTN

Nenhum ser humano colocou os pés na superfície lunar desde que a missão americana Apollo terminou, em 1972. Desde quase cinco décadas para cá, a lua não é mais vista apenas como o satélite natural da Terra.

Independente de missões tecnológicas, os cientistas têm pesquisado ao longo dos anos a presença de metais preciosos e fontes energéticas desconhecidas que possam ser usadas na Terra.

Mas por que as pessoas continuam a trabalhar na exploração da lua? Talvez aqui possa estar a resposta.

[…]

Fernando Haddad, o formulador de paradoxos

Parafraseando Haddad: a pauta conservadora pode produzir mágica. Foto: Ricardo Stuckert

Com o violento ostracismo a que relegaram Lula e boa parte das lideranças históricas e populares do Partido dos Trabalhadores, se torna mais evidente um pensamento ilustrado e conservador, de corte esquerdista. Essa postura e esse pensamento se tornaram hegemônicos em parcelas da mídia independente ou de esquerda. Fernando Haddad e Mathias Alencastro são um excelente caso de estudo. Não é preciso só um “retorno às bases”, mas também um retorno às formulações políticas básicas de um governo popular. Sem um crítica a esse tipo eminente de esquerdismo, somente com dificuldades podemos retomar o que de mais legítimo existe em nossa história enquanto povo, enquanto cidadãos de um país com grandes aspirações sociais e humanas.

[…]

Os objetivos do Brasil e o astronazi

O astronazi e o astro nazi

Muito obrigado a todos os que conheceram e acompanharam o blog durante este ano!

As nações tem que alcançar a dinâmica necessária para que não ocorra o desenvolvimento científico e tecnológico sem a preocupação com o social – esse o grande desafio do século XXI. Assim, o astronazi e o astro nazi parecem se mover na contramão da história. Não é o setor de Ciência e Tecnologia, mas o governo como um todo, que se move para o genocídio do social. A ciência e a tecnologia, nesse enquadramento, se torna uma quimera, como foi no governo Temer e de Collor a FHC.

O artigo segue abaixo.

[…]