O “bom sensor”: nota vazada do Google admite a censura em troca da “segurança e civilidade”

Do Serviço de Informações da Executive Intelligence Review

Como parte da atual onda fascista/jacobina nos EUA, tão superficial quanto minoritária, uma nota interna do Google, vazada para a agência de notícias Breitbart, clama por uma mudança de política da “liberdade de expressão” para a “boa censura”. O Google negou que isto fosse um documento político e disse que era apenas um artigo interno de pesquisa. Mas de fato, grandes quantidades de recursos foram empregados para produzi-lo e as recomendações são consistentes com as práticas dominantes na mídia.

Nas páginas 66-8, a nota argumenta que “Google, Facebook, YouTube e Twitter foram pegos entre duas posições incompatíveis, o ‘mercado de ideias sem mediações’ versus ‘espaços bem ordenados para a segurança e a civilidade’. O primeiro é descrito como um produto da ‘tradição americana’ que ‘prioriza para a democracia a liberdade de expressão, não a civilidade’. A segunda é descrita como um produto da ‘tradição europeia’, que ‘favorece a dignidade sobre a liberdade e a civilidade sobre a independência’. A nota diz que todas as plataformas tecnológicas estão se dirigindo para a tradição europeia”.

NOTA: Isso foi algo que denunciei pouco tempo atrás e ocorreu logo depois com Carina Vitral, Fernando Morais, e sei lá mais quantos. Chamei na ocasião de prática “cínica” do Facebook. Agora descobri que ela não é cínica, mas “europeia”.