Uma pausa para o riso

rárárárárárárárárárárá

Atualizado em 08/08/2016

Já está ficando difícil de parar de rir. Certo é que às vezes dá muita vontade de chorar, como Temer , olhos marejados, na abertura das Olimpíadas. A gente fica pensando: “pô, esse cara deve ser um nacionalista. Poeta também, homem de sensibilidade. Nenhum tipo assim ia resistir à apresentação de militância eco-fascista que montaram para inauguração dos Jogos cariocas”. Diante da cena comovente, lembro imediatamente do corte de verbas no SUS e a proposta de criação de um plano de saúde mais barato, ou seja, para que se pague para os serviços que já são prestados de graça pelo SUS. Mais uma forma de taxação indireta, enquanto a classe-média e acima torce o nariz à mera possibilidade de se discutir o tema “imposto”.

Vamos rir ou chorar? Essa a grande questão imposta por nosso estadista provisório, ilegítimo e interino – Temer, o nanico (sim, é muito baixo, apesar da pose – e somente ela – de “grande homem”). Preferimos rir, é claro. Um tipo desse não fica, passa rapidamente, por isso podemos encarar a coisa com um pouco mais de leveza. Por esse motivo também que resolvemos atualizar a postagem. Não conseguimos parar de rir desde o dia primeiro da Usurpação, a começar pelo screenshot (Ctrl + PrtScn) cafona e tradicionalista do novo slogan de governo (é, eles mudaram tudo apesar de provisórios, ilegítimos e interinos! Temer, talvez mal de poeta, se acha eterno…). Nada como resgatar as raízes mais coronelísticas de nosso país. Calma aê que eu não sei qual imagem o governo realmente escolheu:

Uma pausa para o riso, por favor:

Aí sim
Agora tá explicado (foto do dia da “posse”)

Faltou só os tucanos da Globo na foto acima

É bom resgatar esses momentos primitivos, ainda mais sabendo (muito mais agora) que esse primitivismo é marca indelével dos neo-coronéis. Dois professores, por exemplo, na euforia do impeachment que ainda não foi, “reacionaram”:

Esse é um “especialista” americano (rárárárárárárárárárárárárárá) – Ah, o sonho dos cafajestes, para lembrar Nelson Rodrigues

(rárárárárárárárárárárárárárá) Professor da FGV também reaciona – e que capacidade de prognóstico!

Esse governo tem uma gana por justiça, por correção em todas as áreas, não só a econômica… Tudo vai dar certo com ele, inclusive a Globo, que não passará mais por qualquer ameaça de concordata. Como diria Leibniz, qual melhor dos mundos? Ora, nenhum mais. Mas a Carta Capital foi muito feliz no título de sua matéria sobre a ameaça seríssima de terrorismo no Rio de Janeiro. Quem foi o genial autor da chamada?

Na foto, a arma perigosa encontrada com os terroristas, para uso no paintball.

O pitbull de Temer realmente é uma piada – de extremo mal gosto. Vê as taxas de genocídio em São Paulo sob sua administração. São alarmantes! Sim, “taxas de genocídio” é a medição da morte de negros pobres por policiais ou grupos de extermínio, tão comuns na Suíça brasileira. Uma caricatura de um verdadeiro ministro da justiça.

Esse sim o verdadeiro vexame das Olimpíadas, o Regresso imposto por esse cidadão em diferentes frentes de trabalho (nesse caso não é exatamente “frentes de extermínio”)

Quando esse povo casa com a “república” de Curitiba só pode dar piada. A gente não pode esquecer do “japonês da federal”, que respondia desde 2003 a um processo (em que já fora condenado, mas que estava embargado) sobre facilitação de contrabando na fronteira com o Paraguai. Não é que o glorioso “japonês” foi preso, logo ele que se tornou um símbolo (e até fantasia de carnaval) da polícia do Moro? Essa piada já está ficando velha, mas mesmo assim: pausas para o riso.

Lembram dessa “chocante” história produzida pelos arianos curitibenses? Aqui numa versão, vamos dizer, mais “didática”
Professor de árabe, amante da cultura islâmica: como diria Magnan, Morel, Cabanis ou Lombroso – trata-se de um degenerado. (rárárárárárárárárárárárárárárá – como é idiota essa elite (créditos a Nelson Rodrigues))

E o Romário? O jogador de futebol sempre irreverente,  depois que entrou para a política virou “sério e respeitável”, uma espécie de novo baluarte da moral e dos bons costumes no Parlamento. Não é que ele ficou indeciso sobre o impeachment e pediu uma diretoria de Furnas para pensar melhor? Haja esperteza! Só rindo muito. (E não é que ele conseguiu!)
Ainda tem outras figuras grotescas, e muito atuante nesses dias, como o Gilmar Mendes (sempre militante), aquele que soltou duas vezes o banqueiro Daniel Dantas, no meio da noite!, e também o estuprador Roger Abdelmassih, e amigo íntimo do “chanceler” (hahaha) José Serra, e o maravilhoso site www.temerpoeta.com – você pode fazer seu próprio poema do Temer, exclusivo. Tem que rir. O Luis Nassif colocou algumas questões importantes: ele dá manchete ao PIG quando seus aliados estão sob os holofotes. Para quem tinha ligações com Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira, logo revista Veja, nenhuma surpresa.
Alexandre Frota no Ministério da Educação defendendo um eufemismo como “escola sem partido”, Janaína Paschoal dando suas consultas com sua pomba gira de estimação, altamente performática, o amante de petralha (porque não vive sem um) Marco Antônio Vila defendendo o Collor, o “modernizador” (“não, mas esse é um trabalho de história política”). QuáQuáQuá. E tem uns idiotas (Créditos a Nelson Rodrigues) ainda no Facebook colocando uma fota da cantora de axé que cantou na Copa (governo Dilma) ao lado da modelo Gisele nas Olimpíadas (governo Temer). Logo, este é muito melhor. E talvez nem tenham visto (ou se viram deram pouca importância – vai se querer crítica às fontes vinda de idiotas?) o hashtag a favor de Bolsonaro e a foto do ilustre ministro oculto da educação, Frotinha.
Falar também de “menos um ministro por semana”, do PMDB, não dá, muito menos das supostas delações de Marcelo Odebrecht. Isso tudo é muito óbvio (quem nunca soube que Eliseu era Quadrilha?, e etc.?). A situação toda é tão esdrúxula que eu prefiro rir, como com a Marta Suplicy quando disse outro dia que foi para o PMDB porque lá não tem corrupção (pelo menos “sistemática”, é o eufemismo dos hipócritas (com crédito a Nelson Rodrigues))! Quem tiver com vontade de rir, eu sugiro:
O ilustre historiador, agora demitido, faz uma análise imparcial porém não menos entusiástica do iluminado governo Collor (frente ao lulo-petismo qualquer coisa serve)

Sessão mediúnica gravada

E o humorista profissional, quero dizer, o estudante dos fenômenos mediúnicos indaga a médium:
Mas, poxa, essa é uma atualização… Esses vídeos aí de cima são muito bons, mas a piada já tem um tempo, etc. Podem argumentar, fazer o que? Agora, Marco Feliciano atracado com mulher? Por favor, me conta outra. E o Bolsonaro disse que “é pesado o negócio”. rárárárárárárárárárárárá