O profeta e a guerra


Para Lyndon LaRouche

The war sit down on war.
A guerra assenta-se, assevera-se.
Naquelas mesmas terras
onde o profeta João
viu o anjo abrir o poço
do Abismo.
Do buraco fumacento
saiu uma multidão de gafanhotos,
com caudas como de escorpião
e a permissão para espalhar a morte.
“O primeiro, Ai!, já passou.
Veja que atrás vêm contudo
outros dois”, disse o vidente de
Patmos.
Mas falava de Hiroshima?
De Nagazaki?
Os gafanhotos voadores
já atacavam naquela época?
Qual foi a primeira bomba?
A do Japão
ou a que destruiu o reinado
dos “deuses astronautas”?
Qual será a terceira?
Com certeza não será a do Irã,
como LaRouche sabe.
Pois, esta já tem data marcada.
E serão detonadas
antes de chegar ao fim

o dia de amanhã.